Pesquisar

1 ano sem refrigerante

Sem refrigerante

Sendo uma das bebidas mais consumidas no mundo, o refrigerante só perde para a água. Embora popular, fazem mal e podem conter substâncias consideradas cancerígenas, principalmente os que utilizam cola na composição. Além do valor nutritivo próximo a zero e da grande concentração de açucares e sódio.

Sem refrigerante
Foto: Reprodução

As propagandas estão por todos os cantos do mundo, nos fazendo crer que é uma bebida inofensiva. São inúmeras marcas, inúmeros tipos, inúmeras substâncias e muitas vezes as pessoas se tornam viciadas sem perceber que estão viciadas.

Sabe aquele ditado que diz “se não pelo amor, pela dor”? Poderia dizer que meu processo, desde quando decidi parar de tomar refrigerante foi fácil, mas não foi.

A decisão

Há tempos colocava “Parar de tomar refrigerante” como meta, só que nunca cumpria. Até o dia em que descobri ter alergia ao corante usado por uma marca muito popular, aqui na região norte. Pronto, foi o empurrão que eu precisava para enfrentar esse desafio.

Decisão tomada, comecei exatamente no dia 31 de dezembro de 2014. Sim, minha gente. Em plena festa de ano novo. Resisti. E tudo o que consumi foi água e uma taça de espumante, para brindar a chegada do novo ano. Nem eu sabia que estava tão viciado em refrigerantes quanto os dias seguintes me mostraram .

Tive crise de abstinência real. Durante mais de sete dias senti sintomas de abstinência mesmo. Parecia um drogado em processo de desintoxicação. Juro! Sentia tremores, uma enxaqueca horrível e as vezes tontura.

Sempre fui muito alérgico a várias coisas, e cheguei a passar mal algumas vezes, inclusive tendo que ficar em observação. Justo nessa época li artigos e reportagens classificando, as bebidas gaseificadas num grupo de produtos que alteravam o pH do sangue, e consequentemente atingiam o sistema imunológico. Ora, imagina de alguém que tem altos e baixos de imunidade desde sempre. Só podia dar ruim.

Nunca tive problemas para beber água. Tem gente que tem. Entretanto, os refrigerantes faziam parte das compras de casa rotineiramente, e mesmo consumindo quase diariamente não imaginava que pudesse estar viciado.

Imagem: Reprodução

Aos poucos fui acostumando a beber mais água. Saia para comer e quando não tinha suco pedia água. As pessoas até estranhavam no começo. Aliás, fica aqui o incentivo: Sempre aparecerá gente duvidando da sua força de vontade e dizendo que é tudo besteira e que você não vai conseguir. Mantenha-se forte e focado.

Consegui manter o equilíbrio e o foco. No último dia 31 de dezembro (2015) cheguei a marca de 1 ano,  do primeiro passo que dei para uma vida mais saudável, sem refrigerantes. Não foi fácil mesmo. É trabalho diário, um dia de cada vez como os compulsivos. Ficou a certeza de que NÃO HÁ BEBIDA MELHOR QUE ÁGUA. Afinal o corpo de um adulto é composto 60% dessa substancia.

Tente você também!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *