Pesquisar

David Bowie muito além da música

David Bowie

Sem sombra de dúvidas David Bowie foi o artista que mais influenciou globalmente. Na música, no cinema, no social e na moda. Penetrou e modificou vidas mais que qualquer um outro, criando tendências e quebrando tabus, muito antes de eles serem alvo de discussão. Introduziu novos modos de se vestir e auxiliou movimentos sociais como a libertação gay.

Foto: Reprodução

O cantor, músico, ator e ícone fashion possui uma carreira brilhante que revolucionou gerações com uma nova estética, até então nunca vista. Esteve sempre muito a frente de seu tempo em tudo o que ele influenciou a longo prazo. Foi muito além da música e da moda, atingindo a cultura pop em geral. Foi pós-moderno antes do pós-modernismo e ambíguo muito antes da libertação sexual, influenciando inclusive drag queens e artistas que utilizam do transformismo.

Foi justo na era Ziggy Stardust que o artista trouxe à tona um visual andrógino em meio ao conservadorismo das décadas de 1970 e 1980. Alás, usou e abusou do transformismo antes de todos os outros e podemos facilmente citar estrelas que beberam na fonte de Bowie como Madonna, Marilyn Manson e Lady Gaga.

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Visualmente falando não havia absolutamente nada de retrô nos muitos personagens que o artista interpretava no palco. Que tal usar mix de listras em uma mesma peça sem medo de ser feliz? Pois é, Bowie já usava isso no final da década de 1970. Assim como, mistura de cores fortes, maquiagem marcante. Agradeça a ele a possibilidade que temos de nos divertir com a moda.

Desde o início desafiou padrões de representação de gênero. E fez isso com a consciência das ferramentas que tinha como performer, questionando se é realmente importante distinguir sexo até nas roupas. Sempre foi nítido o desconforto que causava na sociedade ao levantar esses questionamentos. Tanto que até hoje o glamour fora das regras e padrões que ostentava no início da década de 1970 surpreende.

Confira alguns dos visuais icônicos de David Bowie.

Vestido de uma espontaneidade absurda e dificilmente igualada, era capaz de desconstruir em segundos todas as certezas pertinentes ao que as normas impunham.  Mesmo adotando um visual mais formal, depois do boom fashionista, sempre investiu em personalidade. Nada de visual caído e sem graça. Muito pelo contrário, teve muita alfaiataria moderna.

Foto: Reprodução / Pinteres

Estilistas do mundo todo continuam utilizando referências de suas pirações. Não foi à toa que horas depois da confirmação da morte de Bowie, o desfile da Burberry, na semana de moda masculina de Londres fez referências ao cantor e uma linda homenagem. Uma modelo entrou com o nome “Bowie” escrito nas mãos.

A genialidade do camaleão do rock foi marcada pela capacidade de unificar todas as artes em que transitava. Por isso, ficou conhecido como um artista que ditou tendências de diferentes estilos ao longo de toda a sua carreira em várias frentes. Partiu deixando imenso legado na literatura, cinema, teatro, moda, e na música.

O britânico faleceu neste domingo (10), vítima de câncer em Nova Iorque. Três dias após seu aniversário de 69 anos, mesmo dia em que lançou “Blackstar”, o último álbum. Bowie é relevante para a moda, tanto quanto foi para a música. Bowie é sempre atual.

Camaleão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *